segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Pela Preservação da Floresta Urbana Água Comprida

60 hectares de vegetação nativa estão ameaçados por empreendimento imobiliário em Bauru. Qual sua opinião sobre isso? Considerando que se trata do último grande remanescente de floresta do município?

Há mais de um ano, o Movimento pela Preservação da Floresta Urbana Água Comprida, coordenado pelo Instituto Vidágua, vem se mobilizando para garantir a preservação da área, realizando plantios, passeatas, manifestos e abaixo-assinado que coletou 16 mil assinaturas. Trabalhou ativamente para a aprovação do Plano Diretor Participativo, que estabeleceu o local como Área de Relevante Interesse Ecológico, proibindo o desmatamento. Mas ainda não foi sufiente. Os empreendedores insistem em um projeto 'ecologicamente' correto, mas que vai colocar abaixo mais de 50% da vegetação.

A cada dia, nos jornais e nas ruas recebemos apoio da população que quer ver a área preservada e está disposta a lutar por isso. A arma que nos resta é justamente a opinião pública. Você, que também se sente acuado e privado do seu direito de usufruir um meio ambiente equilibrado, que garanta qualidade de vida, tem este espaço para se manifestar!

Sendo bauruense ou não, dê aqui sua opinião sobre a preservação da Floresta Urbana Água Comprida!

Afinal, esta é nossa principal bandeira: Pela preservação da Vida, da Água e da Floresta!

Para saber mais acesse: www.vidagua.org.br

8 comentários:

Rene disse...

É um absurdo!!!
Este projeto de loteamento para construção de condomínio horizontal na Floresta Urbana Água Comprida não pode acontecer.
Chega de ficar vendo passivamente estas matas sendo depredadas e agora por interesses imobiliários...
Chega de ficar respirando monóxido de carbono e "cimento".
Não quero q este local de remanescente de Mata Atlântica seja destruído por questões imobiliários...deve haber outros locais para ser feito estes condomínios, e deixando em paz nossa flora e fauna deste local em segurança...É preciso unirmos nossas forças, podemos comparar nossas forças como de uma formiga, mas se todas quando estão unidas, nada impede de fazer o que querem...

Anônimo disse...

Este final de semana estive em Maringá. Quem conhece, acha a cidade linda, maravilhosa. Também acho. A principal diferença desta para outras cidades, como Bauru (por exemplo) é a arborização. Qualquer cidade arborizada é maravilhosa, é agradável de se viver, dá gosto!!! E os empresários querendo derrubar nossa Floresta Urbana da Água Comprida. Que vida podemos esperar? Que floresta? Que futuro?

Tadashi

Anônimo disse...

Uma vergonha.
Enquanto o mundo inteiro busca meios de preservação, a cidade de Bauru e seus governantes se vê acuada diante de empreendedor imobiliário que quer derrubar uma floresta. Chega de pressão! a cidade já tem muitas construções e lotes ociosos, que se virem em outro lugar!!!

Raquel

Ani disse...

É impressionante como existe gente que não aprende com os erros dos outros.

Atualmente, em SP vê-se o 'Boom' Imobiliário similar ao ocorrido nos EUA nos últimos anos, que lhes rendeu a famosa 'crise americana'.
Ainda assim, as grandes construtoras de Sampa insistem em moldar o consumidor paulista a apartamentos de algum luxo, em pontos interessantes da cidade, porém a um preço abusivo, apesar das facilidades de pagamento.
Porém, é fato que se a política habitacional da cidade - sempre excludente - não tomar outros rumos, uma crise (talvez com proporções $$$ menores, mas sociais irreversíveis) é o que aguarda os paulistanos...

Se temos cada vez mais indícios de que este tipo de conduta na política habitacional de uma cidade não é o melhor a ser adotado, pq RAIOS as cidades continuam o adotando???

Ani disse...

Sou PARCIALMENTE a favor da Preservação da Floresta Água Comprida, uma vez que defendo o uso racional e planejado da região em benefício de todos (pessoas, animais, plantas, etc).

Acredito que se especialistas (arquitetos, urbanistas, engenheiros, etc) se debruçarem sobre a área da Floresta, é possível que saia um Projeto que contemple muitas necessidades de Bauru.

E, por incrível que pareça, dentre tais necessidades, advinhem: a da Habitação!!!

Se a especulação Imobiliária em torno da Floresta argumenta estar trazendo mais oportunidades de Habitação pra Cidade, por que não investirmos na preservação do local criando uma área de lazer (que é um bom caminho a ser seguindo) e Habitação Popular?!
Pq devemos ceder nosso benefício em usufruir Floresta Urbana ao capital privado e podemos buscar outras alternativas?!

Anônimo disse...

É, meus amigos, temos que ampliar esta discussão e fazer com que as decisões do Plano Diretor e da própria Câmara Municipal sejam respeitadas!!!
Ivy

Anônimo disse...

Derrubar florestas é um ato desumano. Por que somos nós os afetados pela ausência das árvores, das florestas, dos animais, dos frutos...
Derrubar florestas para construir prédios é um ato inaceitável. Por que somos nós que podemos mudar essa realidade! Essa é a verdadeira "união por Bauru", não a outra.

amil ihsadat

::: Zêr ::: disse...

Em tempos que se fala muito em aquecimento global, extinção de espécies e crescimento desordenado das cidades, torna-se inadimissivel concordar com propostas como este empreendimento imobiliario.

Caso o mesmo seja concretizado (espero que o bom senso não o deixe), o impacto ambiental seria enorme para aquela área.

Há muitas áreas na cidade onde esse tipo de empreendimento poderia ser concretizado. Não podemos abrir mão desta floresta urbana tão importante para nossa cidade que está carente de áreas verdes.

Diarimanente vemos nos noticiarios o que está acontecendo pelo mundo em razão do desmatamento, da poluição e da destruição dos recursos naturais. Então temos que perceber que o planeta está agonizando e que se não pararmos de destruir o que ainda resta, estaremos condenados a nossa própria extinção.

Acordem enquanto ainda há tempo !!

Zêr Arnaldo