segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ser humano ecológico!!!!


Políticas pela preservação da Água&Floresta - Ivy


Na última quinta-feira a cidade de Bauru recebeu o secretário estadual de meio ambiente, Xico Graziano, para o lançamento do projeto Criança Ecológica, a ser desenvolvido na Estação Experimental do município, mais conhecido por Horto Florestal. Clicando na imagem acima, é possível conhecer os personagens criados para o programa. Foi um momento muito bonito, de festa, o Horto cheio de convidados, muitas pessoas que têm história na luta ambiental e pela educação, crianças vindas de Pederneiras e outras participantes do curso de férias do Zoológico.


Um trecho do discurso do secretário me chamou a atenção e é sobre ele que gostaria de falar hoje. Reproduzo abaixo:


"O que chamamos de educação ambiental tem sido bonito, legal, mas pouco consistente. A proposta do Governo do Estado é dar consistência ao programa de educação ambiental chamando Projeto Criança Ecológica. Agora, estamos direcionando para o ensino fundamental, são eles que precisam receber a semente do amanhã e o amanhã se faz com uma nova consciência ambiental"


Pois é, em quase dez anos de trabalho aqui no Vidágua, há tempos pude perceber que a educação ambiental não pode se restringir às atividades pontuais nas datas comemorativas (dia da árvore, dia da água, dia do meio ambiente), e aí, ponto para a fala acima. Mas percebi também que ela deve acontecer em diferentes espaços, para diferentes faixas etárias e, principalmente, deve ser CRÍTICA!


A degradação dos recursos naturais e, por consequência, da nossa condição de vida, não acontecerá AMANHÃ, ela acontece a todo o momento e está exaurindo o nosso Planeta. E quem tem poder de decisão e de escolha agora? Os ADULTOS. Eles representam a maior parte da população, são eles que destinam o lixo, que decidem a quantidade de água usada no banho e na limpeza, compram produtos ecológicos ou não, escolhem os meios de transporte e, entre outras tantas coisas, são eles que VOTAM e escolhem as pessoas que vão cuidar da política do meio ambiente, desde a legislação até a fiscalização!


Então, por que os ADULTOS não são alvo de programas de educação ambiental??? Existe um argumento muito utilizado no meio de que ela não funciona com os adultos porque eles já têm a "cabeça feita", e não mudariam o seu comportamento. Eu discordo! Certamente a abordagem com os adultos deve ser diferente das crianças, e quanto mais velho o ser humano, mais opinião formada ele terá. Mas isso não significa de forma alguma que o adulto deva ser excluído deste processo!
Trabalhando na área, consigo notar transformações com este público também, e vou ilustrar esta posição com um exemplo que aconteceu na semana passada, no Fortunato Rocha Lima, bairro da periferia de Bauru. Dei um curso na Casa da Esperança, instituição filantrópica que atende aquela comunidade. Fazia parte das estratégias do programa Mesa Brasil, do SESC, e seu foco era o correto tratamento e destinação de resíduos, com foco na cozinha! Era um grupo com aproximadamente 18 mulheres, e começamos conversando sobre o que era resíduo e como elas destinavam o mesmo. Uma das mulheres, bem jovem, respondeu que às vezes jogava seu "lixo" no "buracão", e que muita gente fazia aquilo. Isso gerou uma série de discussões durante todo o curso, e ao final das seis horas de atividades, ela declarou: "nunca mais jogo lixo no buracão"! Sabe por que? Ela entendeu as consequências de sua atitude e como é simples agir de maneira diferente. Se ela realmente vai mudar, eu não sei, mas ela pensou a respeito do assunto, e isso é o primeiro passo da transformação.
Pode parecer romantismo da minha parte, mas eu acredito sim na mudança de qualquer ser humano, e é por isso que defendo as Crianças Ecológicas, os Jovens Ecológicos, os Adultos Ecológicos, os Idosos Ecológicos, enfim, o Ser Humano Ecológico, que consiga enxergar que a Terra é seu lar, e a nossa casa deve ser mantida em ordem!
Boa semana!

Um comentário:

anaua disse...

Perfeitas colocações. Somos seres em transformação e nada impede que estas aconteçam para melhor. E mudar para hábitos mais saudáveis agora não é opção e sim obrigação se quisermos ter futuro.
Parabéns pelo artigo, pelo Blog belíssimo e para o Paulo (PH) do Horto Florestal que sempre nos surpreende com trabalho de máxima qualidade.