quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Um lider de verdade?


Mais uma semana de mais um ano de mais de um mês

O assunto midiático do momento é a posse de Obama, o novo presidente dos EUA e o primeiro negro a ser líder da maior nação do planeta. Sem dúvida um enorme avanço, mas melhor ainda é a esperança que trazem as mudanças e os novos tempos da era Obama, ou quase a Obamania... Todos querem ver e gritar Obama! e Michele também. A primeira-dama fashion alternativa, um sucesso!!!! seu vestido amarelo desenhado por estilista cubana quase ofuscou a gafe de Obama no juramento.

Mas picuinhas e pormenores a parte, a área ambiental é um dos principais desafios do novo presidente. OS EUA são de longe o país mais consumista e os maiores poluidores do planeta, e até então, não aceitavam metas de redução dos poluentes. Obama já declarou que quer liderar a discussão sobre aquecimento global. Ótimo! que aprenda com seu colega democrata Al Gore, e mostrou preocupação com os direitos humanos (já parou os julgamentos em Guantanamo) e tendências pacifistas. Muito se sabe sobre os prejuizos humanos de uma guerra, mas vale lembrar a destruição ambiental que também causam os conflitos. Há inclusive estudos sobre isso:

http://www.tierramerica.info/nota.php?lang=port&idnews=1899


Que haja entendimento sobre a importância da preservação ambiental, em especial da Água&Floresta no mundo! É o que se espera de um líder de verdade

Ah...Obama parafraseou Lula no seu discurso de posse: "A esperança venceu o medo". E agora?

4 comentários:

Saulo disse...

Eu tinha alguma esperança para esse tal de Obama, mas como esperança não tem qualquer fundamento na realidade, caí de cara com algumas coisas que li...
depois de ter lido que em julho de 2008, num discurso, Obama dizendo que queria uma força de segurança civil nacional cujo poder seria seria maior ainda que a marinha, o exército e a aeronáutica juntos, eu não espero mais nada!
Talvez seu imenso sorriso e suas palavras floridas não passam de pura demagogia! Bush foi odiado porque era um retardado com nenhuma habilidade comunicativa e uma cara que dava até medo as vezes.
Esse Obama poderá ser até mesmo pior - a máscara é encantadora.
e o cara quer uma força armada ainda MAIOR que o que os EUA já tem? e para que?
É bom não ter muita esperança porque ela pode virar desesperança total, frustração total.
Ele diz lindamente sobre renovação de recursos energéticos, de adotar políticas ambientais rigorosas, mas será que é isso que ele realmente quer, ou ainda, isso é algo que está de fato em suas mãos?
Uma única pessoa, por mais Jesus Cristo que ela possa parecer, não pode mudar coisa alguma, porque a política e a economia são sistemas que dependem de "muitas coisas".

A galera tem que abandonar a idéia de que "algum dia" as coisas vão ficar paradisíacas e começar a ver as entrelinhas desses discursos bonitos.
Pode haver uma coisa muito suja atrás daquela belezura toda. E o efeito dessa sujeira é exatamente o contrário das promessas e frases antológicas desses cobras...

Enquanto isso, façamos a nossa parte aqui nos trópicos tupiniquins, que é o melhor que se pode fazer frente esse amontoado de contradições.

abraçoss...

Ivy disse...

Eu penso que confiança integral em qualquer governante é complicado, pois por melhores intenções que a pessoa tenha, há um grupo com ela e às vezes pode prevalecer a vontade da maioria. Obama não só parafraseou o Lula, como é um fenômeno parecido, pois representa uma quebra na hegemonia política. Eu votei várias vezes no Lula e tornaria a votar, mas não deixo de ter críticas ao seu desempenho, especialmente em relação às políticas ambientais (que afundam cada vez mais). Não sou pessimista como o Saulo, mas minha esperança está atrelada a um olhar atento que todos devemos ter, pois infelizmente as ações dos Estados Unidos refletem no mundo inteiro. Meu maior desejo é que esta nação volte a ser apenas mais uma das centenas existentes, e que possa colaborar com melhorias à toda a humanidade. E a indústria bélica e petrolífera, defendida e capitaneada pela Família Bush, eu quero mais é que eles se explodam!

Katarini disse...

Acredito, sinceramente, que Obama tem compromisso com seu passado, como Lula mostrou que tem, e sendo assistencialista ou não (sem entrar nesta discussão)conseguiu colocar comida na mesa do brasileiro.
É claro que para governar os EUA Obama terá que passar por cima de muitos príncipios, matar pessoas e condenar pobres inocentes ao calvário.

Mas...Como diria minha avó e metade do mundo "a esperança é a última que morre"!!! aprenda com a gente Saulo

Saulo disse...

Não é pessimismo, é simples honestidade de constatação. No entanto, Ivy, você tá de acordo comigo pois sua esperança é a mesma que a minha. No que diz respeito às políticas que os líderes tomam, a esperança deve se resumir a um olhar bem atento. Nesse sentido, as vezes, um olhar atento pode parecer pessimista. Eu não penso que um homem que quer aumentar um poder bélico inacreditavelmente grande para uma escala ainda maior seja uma esperança para a humanidade. Os EUA gastam um bilhão de dólares a cada dois dias com armamentos para invadir países pobres no único intuito de usurpar os seus recursos naturais. Os pretextos para invadir esses países, como sabemos, são os mais fraudulentos e ridículos possíveis. Isso é chamado oficialmente de "ação de segurança nacional". Um termo exuberante. Pra tudo é sempre segurança nacional, que na verdade significa domínio e soberania internacional.
Meio bilhão de dólares por dia, mas nem o tratado de Kioto foi assinado. E o cara quer investir mais capital para produção bélica, que resulta em mais lixo tóxico pra tudo quanto é lado? Isso não parece muito esperançoso. A primeira dama, Michelle Obama, também carrega a mesma bandeira ideológica. Depois do discurso da vitória, ela disse que "tudo começa e termina com esperança". Completo absurdo. Isso se torna complicado porque os frutos da esperança estão sempre no futuro e, pelo própria acepção do termo, nunca no presente. A idéia é que o presidente faça com que o povo aceite o que está sendo oferecido(pode ser qualquer merda) agora na esperança de que bons tempos estão chegando. Tem sido assim desde a Roma antiga. Como naquela historinha:
"-Mamãe, estou com fome, você pode me dar algum pedaço de esperança?
-Sinto muito, querida, mas você não pode ter esperança hoje. Só amanhã.
-Então eu comerei amanhã, mamãe?
-Nós podemos esperar que sim, querida, mas quando amanhã chegar, nós poderemos somente esperar pelo dia seguinte."

O que Obama está dizendo é: "Estados Unidos e povo do mundo, preparem-se para esperar amanhã pelo dia seguinte, porque no dia seguinte depois de amanhã tudo estará resolvido..."
Dar esperança é uma técnica que distancia o povo de verdadeiramente se rebelar. Eu sinto que a coisa é bem sutil. Em 2004, quando Bush se reelegeu, ele e seu time resolveram que em 2008 tomariam providências sérias quanto à redução na emissão de gases nocivos, dentre eles o CO2, já que a pressão dos ambientalistas em cima dos EUA sempre é muito grande e na época da reeleição era muuuito grande. Isso naturalmente não aconteceu porque era somente esperança: em 2008 reduziremos...
2008 chegou com a crise de recessão, e isso foi mais uma outra coisa que fez desviar os olhos da esperança lançada lá em 2004, o que, trocando em miúdos, só prova que a esperança é uma longa espera e não muito mais do que isso. Uma coisa que me realmente dá esperança é que uma hora o povo vai abandonar a esperança, como um futuro(uma projeção para o dia de são-nunca) e começar a exigir exatamente agora os seus direitos, a sua liberdade e etc. Nem entra essa questão de esperança. Governos tão poderosos prometendo esperança à sua nação e ao mundo(por tabela), ao passo que bilhões estão sendo gastos em guerras inúteis? Isso é uma coisa estranhíssima que não me entra na cabeça.
O povo não aprende a coexistir, usa seu próprio dinheiro(impostos) pra matar os outros e invadir os outros para então entrar numa crise cuja solução está assentada numa palavra bonita: esperança. Você pode escolher lindas expressões mas você não pode acobertar a realidade. Não por muito tempo.


Não penso que seja pessimismo de minha parte. Só sinto que fazer uso do emocional do povo com palavras sentimentais e discursos inflamados cheira demasiada demagogia, quando o jogo por trás de tudo se revela, se quisermos realmente saber, algo mesquinho e mais do mesmo que sempre foi.
O partido democrático sempre acreditou que os EUA gastam muito com guerras. Agora vem o democrata salvador, o Jesus Cristo 2.0 para gastar mais... com guerra? Cada lado tem uma posição, ou cada posição só tem um lado?
as contradições são inacreditáveis....


Ai está um link do tal discurso: http://www.youtube.com/watch?v=Tt2yGzHfy7s


Como eu disse, eu tinha alguma esperança, mas agora prefiro ficar sem esperança pra não ter nenhuma frustração depois. Alguém a favor de crirar uma força bélica especial só pode estar contra a vida, contra a natureza, contra o planeta.


Torço pra que o povo veja isso claramente e que levante suas vozes antes de os mísseis serem levantados.

Reitero que isso é só minha opinião e meu ponto de vista, e nada por enquanto pode provar que eu estou certo...

Abraço.