segunda-feira, 11 de agosto de 2008

ALÉM DA LEI......




Políticas para a preservação da Água e Floresta – Ivy

Na última quinta-feira tive uma experiência interessante. No avião, voltando de uma reunião em Brasília, sentei ao lado de um rapaz aparentando a minha idade, jeans, camiseta e mochila. Começamos a conversar e descubro que ele trabalha, como advogado (!) no grupo... Votorantin! Para os que não acompanham a trajetória do Vidágua, temos uma divergência histórica (lá se vão 13 anos de processo) com a Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que pertence ao Grupo Votorantin, pois a empresa requer o licenciamento ambiental para a construção da Usina Hidrelétrica Tijuco Alto, no Vale do Ribeira, uma das maiores riquezas naturais brasileiras, declarado pela UNESCO patrimônio natural da humanidade!

O trabalho do rapaz é na área de novos negócios, e ele tem o papel de auditoria, orientando os funcionários do local sobre a legislação pertinente àquela realidade e como não infringi-la. É um trabalho preventivo, o que, para a questão ambiental, é extremamente importante, mas a partir daí comecei a pensar se apenas seguir a lei é suficiente para conseguirmos alcançar algum equilíbrio na nossa relação com os elementos naturais.

A legislação brasileira é famosa por sua abrangência, no entanto, quando chega na fiscalização, ela perde grande parte de seu efeito. Não há contingente de funcionários para um país com as dimensões do Brasil, em especial na Amazônia. Além disso, há a corrupção e as ameaças à vida daqueles que, no cumprimento de seu dever, esbarram em grandes interesses.

O problema é que a lei é caolha, quando considera meio ambiente não considera a questão social e cultural, por exemplo. Cabe à quem for intervir no meio socioambiental fazer uma reflexão ao desenvolver suas obras e projetos sobre todos os impactos que eles podem causar.

A Floresta não é apenas um monte de árvores. Ela tem vida, interage com os seres humanos, com os animais, com os recursos hídricos. A mesma coisa podemos falar sobre os rios!

Por isso, meu amigo advogado, continue fazendo este importante trabalho com a equipe da Votorantin. Mas, se você conseguir alcançar os grandões, lá de cima, manda um recado para eles: pensem no Planeta de uma forma global, sem excluir o bem-estar de nenhuma espécie viva!

Até a próxima!

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Ivy!!!

Foi um prazer conhecê-la.

Só para constar um advogado não acorda de terno e gravata (!). Os advogados não são o mal da sociedade e, sim, um instrumento social que deve ser utilizado para que possamos alcançar a paz, harmonia e justiça em todas as esferas da sociedade.

Concordo plenamente quando você reclama das leis e sua ineficácia quanto à aplicabilidade. As leis devem evoluir conforme a sociedade evolui, pois ela é criada com intuito de regular e harmonizar a conduta da sociedade. Infelizmente ela não consegue acompanhar ou regular efetivamente face aos diversos problemas que enfrentamos na sociedade mundial.

O que devemos buscar sempre é uma evolução e desenvolvimento sustentável, racional e planejado.

Não serei hipócrita!!! O mundo está longe disso. INFELIZMENTE é difícl alcançar o senado federal para conseguir sim proteger nossa natureza e mundo atra´ves de leis mais rígida e EFICAZES!!!!!

Um dos setores em que atuo é sim ensinar, planejar e buscar um desenvolvimento consciente e legal.

Isso é suficiente.? Humm... Não sei, mas vejo nessa nova juventude e safra de advogados ...vejo um espírito bom ...que visa sim preservar o nosso planeta como fundamento básico de gestão empresarial legal. É um passo, pequeno, mas para frente.

Fico feliz de saber que está parece ser uma ONG séria!!!.... diante de inúmeras corruptas, ineficazes e fachadas para operações legais ou cabides empregatícios.

Eu apoio e sempre apoiarei esta causa.

Do seu novo fã.!!!

Adv GOL

Ivy disse...

Olá, Adv GOL!

Fico feliz de você ter lido o post e mais feliz com suas considerações. Eu só falei sobre o jeans e a camiseta para ilustrar aos leitores, pois quando se fala em advogados se imagina a figura típica de terno e gravata!

É importante que os três setores (público, privado e sociedade civil) consigam dialogar e chegar a um consenso, pois os interesses são distintos, mas o mundo em que vivemos é um só!

Fica aqui o convite para que você acesse nosso blog constantemente e faça também as suas contribuições!

Um grande abraço!

Ivy